Como fazer um PPRA passo a passo – Parte 2

Tempo de leitura: 5 minutos

Como fazer PPRA – Parte 2

Agora que já chegamos à segunda etapa do trabalho, Seguem mais orientações para prosseguir com a elaboração do seu PPRA para que ele seja feito de maneira correta:

Classificação dos riscos ambientais

  • Mais uma transcrição da norma regulamentadora de número 09.
  • Citando as classificações e o conceito dos riscos ambientais, físicos, químicos e biológicos encontrados no ambiente de trabalho.
  • Que podem causar problemas e danos ao bem-estar e saúde do trabalhador.

Classificação do desenvolvimento

  • Aqui, deverá ser citado o que foi estabelecido também na norma regulamentadora de número 09, porém citando o item 9.3.3.
  • Que divide em etapas o que o programa incluirá em sua avaliação.
  • Deverá incluir as seguintes etapas:
  • Antecipação e reconhecimento dos riscos;
  • Estabelecimento de prioridades e metas;
  • Avaliação dos riscos da exposição dos trabalhadores, entre outras.

Antecipação

  • Essa etapa envolve a análise de novos projetos, instalações métodos ou processo de trabalho.
  • O objetivo é a identificação dos riscos potenciais e a introdução das medidas de controle necessárias, antecipando-se a exposição ao risco ambiental.

Reconhecimento dos riscos ambientais

  • Neste trecho, TODOS os riscos encontrados na empresa deverão ser detectados, identificados, especificados e caracterizados, seguidos das medidas de controle que já existem.
  • Determinar e localizar as possíveis fontes geradoras;
  • Identificar as possíveis trajetórias e os meios de propagação dos agentes no ambiente de trabalho;
  • Descrever os possíveis danos à saúde relacionado aos riscos.

Avaliação quantitativa

  • A avaliação quantitativa ocorre quando há necessidade de uma definição exata dos riscos que os funcionários podem correr, sendo esses já devidamente identificados anteriormente, nas etapas de reconhecimento e também para comprovar o controle da exposição ou sua inexistência;
  • Para realizar essa avaliação, é preciso utilizar equipamentos que tenham compatibilidade com os riscos ali expostos.
  • Sendo constatado o risco, outra avaliação deve ser feita por profissionais habilitados a assinar esse tipo de laudo, como médicos ou engenheiros do trabalho.
Avaliação quantitativa

Como deve ser feito essa avaliação

  • Definir e planejar estratégia de quantificação dos riscos, com base dos dados informados na etapa de reconhecimento;
  • Quantificar a intensidade através de equipamentos de acordo com o risco, registrando o tipo de instrumento utilizado, sua marca, modelo e calibragem;
  • Averiguar se os valores ali encontrados estão de acordo com os limites de tolerância estabelecidos pelos anexos da Norma Regulamentadora nº 15 considerando o tempo de exposição;
  • Por último apurar se as medidas de controle implantadas são eficientes.

Estabelecimento de metas e prioridades

  • Aqui, devem ser citadas todas as prioridades e metas estabelecidas pela empresa focadas na segurança no ambiente de trabalho, visando poupar a saúde de seus trabalhadores.
  • Descrever a implantação de medidas preventivas, divulgando os processos adotados e possíveis utilizações do EPI (equipamento de proteção individual).
Ação a ser implantada

Controle da empresa:

  • Espaço para citar quais medidas de controle devem ser adotadas em caráter de urgência pela empresa para garantir a integridade de seus funcionários.
  • É preciso estabelecer as medicas cabíveis para a eliminação, ou a diminuição dos riscos ambientais que foram constatados durante as outras etapas.

As medidas de controle a serem implantadas devem ser executadas na seguinte posição:

  1. Medidas de controle de caráter coletivo;
  2. Medidas de controle de natureza administrativa ou de organização de trabalho;
  3. Uso obrigatório do Equipamento de Proteção Individual – EPI.

Monitorar o controle de prazos:

  • Estabelecer a frequência da qual a empresa deve ser monitorada, afim de cumprir a solução dos riscos identificados e verificação periódica da saúde do trabalho.
  • Listar os instrumentos utilizados para fazer o monitoramento dos agentes ambientais.

Cronograma

  • Aqui, devem ser citadas todas as medidas que a empresa deve tomar para o cumprimento de segurança no trabalho.
  • Para organizar de maneira mais prática, numere cada ação seguida pelo seu responsável, o prazo a ser cumprido e recomendações.
Cronograma

Conclusão

  • Fazer o encerramento do PPRA citando observações que considerar relevante em relação à empresa.
  • Sobre o programa e também frisando o nível da importância dele para manter um ambiente de trabalho mais saudável e seguro.

Assinaturas

  • Neste espaço devem conter as assinaturas do responsável pela elaboração do PPRA (lembre-se de colocar também seu CNPJ.
  • E/ou o número de registro no CREA) e também do responsável pela empresa.

Referências bibliográficas e arquivos:

  • O PPRA não pode ser criado somente com base na sua experiência.
  • Por isso, cite nesse capítulo todas as referências de leis, livros e pesquisas em geral que foram feitas para que esse programa esteja completo e com total embasamento;
  • Aproveite também para acrescentar, caso necessário, em um tópico separado e devidamente sinalizado, anexos em forma de arquivos que você julgar importantes para obter mais informações sobre o PPRA.

 

Baixe o Modelo de PPRA clicando na imagem abaixo:

Para download do PPRA clique na imagem acima.

 

 

 

 

 

 

 

 

Clique aqui para ir – Como fazer um PPRA – parte 1

Se você realmente gostou deste artigo, Compartilhe com os seus amigos e ajude a melhorar cada vez mais esse canal!  :mrgreen:  😀  😉  😛  🙂  😆

Você também pode gostar dos artigos abaixo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *