Como Fazer Um Mapa de Risco Passo a Passo

Tempo de leitura: 11 minutos

No artigo de hoje será passado pra você como fazer um Mapa de Risco passo a passo. O Mapa de Risco é uma forma eficiente de proteger seus funcionários, irá mostrar de forma clara e eficaz os riscos presentes em um ambiente de trabalho.

Para conseguir fazer um mapa de risco de forma eficiente, você precisa estudar a empresa de forma objetiva para, assim, chegar a um diagnóstico sobre os riscos encontrados em cada de setor.

O Mapa de Risco é mais um ótimo aliado na luta contra acidentes e doenças do trabalho. Compreenda o seu valor e aprenda como fazê-lo de modo correto e adequado.

É altamente recomendado a leitura desse artigo antes: O que é mapa de risco

Como Fazer um Mapa de Risco

Para você entender de uma forma clara e objetiva como fazer um mapa de risco preparamos um passo a passo de como fazer um mapa de risco para um melhor entendimento.

Vamos agora aprender como fazer um mapa de risco passo a passo.

O Agente Mapeador

Antes de mais nada o mais importante para um mapa de risco eficaz é o agente ou agentes mapeador, a pessoa/ou pessoas que irá fazer o levantamento dos riscos.

É muito importante que seja uma pessoa capacitada para fazer o Mapeamento de Riscos Ambientais na empresa.

O mapa de risco é feito pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA em conjunto com o SESMT onde houver ou caso a empresa não tenha a obrigatoriedade da cipa, pode ser feito por pessoa capacitada que tenha conhecimento sobre o assunto como Técnico em segurança do trabalho por exemplo.

São atribuições indispensável do mapeador:

  • observação;
  • percepção;
  • criatividade;
  • visão global;
  • objetividade;
  • capacidade de comunicação;
  • educação / discrição;
  • bom senso;
  • capacidade de organização;
  • receptividade à segurança;
  • persistir/ mudar;

Apoio Técnico Para Elaboração do Mapa de Risco

Cabe ao mapeador, ainda, solicitar apoio de outros profissionais que tenham o conhecimento sobre todas as atividades e organizações de trabalho desenvolvidas nos vários setores da empresa, como por exemplo:

  • centro de processamento de dados;
  • departamento jurídico;
  • Setor de RH – Recursos Humanos (com suas extensões de assistência social, psicologia do trabalhador, setor de pessoal, seleção e recrutamento)
  • encarregado de produção;
  • projeto e desenvolvimento de produtos etc.

Etapas Para Elaboração Do Mapa de Risco

São as seguintes as fases do trabalho do agente:

Setorização da Empresa  –  dividir a empresa  em seções (setores) e realizar o levantamento em um setor de cada vez.

Essas são as etapas para o mapa de riscos:

  • Conhecimentos sobre a empresa;
  • Estudo dos tipos de riscos
  • levantamento dos riscos;
  • elaboração do Mapa;
  • análise dos riscos;
  • elaboração do relatório,
  • apresentação do trabalho;
  • implantação e acompanhamento;
  • avaliação.

Veja Como Fazer Um Mapa de Risco Passo a Passo

1º Passo – Conhecimentos necessários sobre a empresa

O primeiro passo sobretudo, é conhecer como funciona os diversos setores da empresa em que trabalha (produção, administração, suprimentos etc.), bem como:

  • o histórico da organização;
  • sua política de ação (geral);
  • a organização do trabalho;
  • as normas e procedimentos;
  • as instalações prediais;
  • o organograma administrativo.
  • receptividade à segurança;

2º Passo – O Estudo dos tipos de riscos

A CIPA deve se familiarizar com a tabela abaixo, que classifica os riscos de acidentes de trabalho. Nessa tabela que faz parte dos anexos da Portaria do Ministério do Trabalho há cinco tipos de riscos que corresponderão a cinco cores diferentes no mapa.

Tabela de Riscos Ambientais

como fazer um mapa de risco

Para facilitar a elaboração dos mapas, seguem alguns exemplos de riscos:

como fazer um mapa de risco passo a passo

3º Passo – Como levantar e identificar os riscos durante a visita à fábrica

Após o estudo dos tipos de risco, fazer a Setorização da Empresa  –  dividir a empresa  em seções conforme as diferentes fases da produção e realizar o levantamento um setor de cada vez, observando os locais de trabalho essa divisão facilitará a identificação dos riscos de acidentes de trabalho.

Em seguida o grupo deverá percorrer toda a área a serem mapeadas com uma prancheta lápis e papel na mão.📋 📝

✓ Relacionar todas as matérias primas, equipamentos, materiais, etc;

✓ Pontos de armazenamento de material;

✓ Instalação de máquinas e equipamentos;

✓ Registrar as atividades exercidas;

✓ Observar e ouvir os funcionários acerca de situações de riscos de acidentes de trabalho;

    ⇱Sobre esse assunto, é importante perguntar aos demais trabalhadores o que incomoda e quanto incomoda, queixas comuns, acidentes ocorridos, motivos das faltas.

✓ Registrar as situações ou ações perigosas;

✓ Identificar as medidas de proteção individual e coletiva.

Nesse momento, não se deve ter a preocupação de classificar os riscos. O importante é anotar o que existe e marcar o lugar certo. O grau e o tipo de risco serão identificados depois.

Pois isso será importante para se fazer o mapa de risco, também é preciso marcar os locais dos riscos informados em cada área.

Segue um modelo de questionário que irá lhe auxiliar bastante para fazer esse levantamento.

Clique na imagem abaixo para baixar o questionário de levantamento dos riscos:

modelo de questionário para o mapa de riscos

4º Passo – A avaliação dos riscos para a elaboração do mapa

Com as informações anotadas, a CIPA deve fazer uma reunião para examinar cada risco identificado na visita ao setor ou fábrica.

Nesta fase, faz-se a classificação dos perigos existentes conforme o tipo de risco, conforme a Tabela de Riscos Ambientais. Também se determina o grau (“tamanho”): pequeno, médio ou grande.

5º Passo – A colocação dos círculos na planta ou croqui

Depois disso é que se começa a colocar os círculos na planta ou croqui para representar os riscos. Os riscos são caracterizados graficamente por cores e círculos.

O tamanho do círculo representa o grau do risco. (Segundo a portaria do ministério do trabalho, o risco pequeno é representado por um círculo menor, o médio por um círculo médio e o grande, por um círculo maior.) E a cor do círculo representa o tipo de risco, conforme a Tabela mostrada a cima.

  • Cores ➜ Tipo de Riscos
  • Círculo ➜ Intensidade do Risco

como fazer um mapa de riscos

Simbologia Utilizada:

  • Localização do Risco ➟ círculos;
  • Gravidade ➟ tamanho do círculo;

intensidade dos riscosNo interior do circulo identificar (colocar as cores):

Agente ou risco ➜ simbolizado por cores :

  • Agentes Químicos ………………………………………. ➜ cor verde
  • Agentes Físicos …………………………………………… ➜ cor vermelha
  • Agentes Biológicos ……………………………………… ➜ cor marrom
  • Agentes Ergonômicos …………………………………. ➜ cor amarela
  • Agentes Mecânicos ou Riscos de Acidentes……➜ cor azul

como fazer o mapa de riscos

Os círculos podem ser desenhados ou colados. O importante é que os tamanhos e as cores correspondam aos graus e tipos. Cada círculo deve ser colocado naquela parte do mapa que corresponde ao lugar onde existe o problema.

Caso existam, num mesmo ponto de uma seção, diversos riscos de um só tipo por exemplo, riscos químicos: poeiras, nevoas e substâncias químicas não é preciso colocar um círculo para cada um desses agentes.

Basta um círculo apenas  neste exemplo, com a cor vermelha, dos riscos químicos, desde que os riscos tenham o mesmo grau de nocividade.

Quando um risco afeta o setor inteiro, uma forma de representar isso no mapa é colocá-lo no meio do setor e acrescentar setas nas bordas, indicando que aquele problema se espalha por todo o setor. veja como fica:

Risco afeta o setor inteiro:

  • Mesmo ponto do setor
  • Diversos riscos do mesmo agente
  • Mesma gravidade

mapa de riscos

Uma outra situação é a existência de riscos de tipos diferentes num mesmo ponto. Neste caso, divide-se o círculo conforme a quantidade de riscos em 2, 3, 4 e até 5 partes iguais, cada parte com a sua respectiva cor, conforme a figura abaixo (este procedimento é chamado de critério de incidência):

Vários Tipos de Riscos Em Um Mesmo Setor

  • Mesmo ponto do setor,
  • Vários riscos de agentes diferentes,
  • Mesma gravidade.

riscos ambientais

6º Passo – Legenda do Mapa de Risco

Um mapa de risco deve ter uma boa legenda para funcionar de maneira eficaz, pois as pessoas que ali transitam precisam entender e interpretar de forma correta o mapa, sem isso de nada adianta.

Veja abaixo o que precisa ser colocado na legenda, poderá acrescentar mais informações caso queira, mas tome cuidado para não poluir o mapa de risco, pois ao invés de ajudar poderá acabar prejudicando.

  • Cores dos riscos como mostra a figura abaixo

Além dos riscos e suas respectivas cores dos quais são representados, é importante colocar também os exemplos para cada risco, dessa forma irá facilitar o entendimento do mapa de risco, compreendendo melhor cada risco.

legenda dos riscos do mapa de riscos

  • Círculos – intensidades dos riscos

Os círculos precisam ser do mesmo tamanho que está no mapa e é necessário identificar o tamanho do risco ao lado de cada círculo.

grau de riscos

  • Principais recomendações

Nesse campo você deve apontar as  principais medidas corretivas e as recomendações necessárias, escreva de forma legível de fácil entendimento, sem palavras técnicas, desse modo será bem compreendido e fácil para para qualquer pessoa assimilar mesmo sem ser um profissional da área. Veja abaixo um exemplo de legenda.

legenda completa do mapa de risco

7º Passo – Relatório para a direção da empresa

Concluída a elaboração do mapa de risco, baseado nos riscos, caso tenha necessidade de medidas corretivas a CIPA deve fazer um relatório com os riscos encontrados e encaminhá los a direção da empresa, que estudará as medidas propostas e negociar o prazo para implementação e providenciar as alterações necessárias que foram propostas pela CIPA e pelo SESMT (onde houver)

Vale ressaltar que essas datas devem ficar registrado na Ata das reuniões da CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidente .

Clique abaixo para baixar o modelo de relatório:

relatório do mapa de risco

8º Passo – Qual Programa Usar Para Fazer O Mapa de Risco

Primeiramente Você deve buscar o Layout da fábrica isso facilitará bastante para colocar no papel o mapa de risco, caso a empresa não tenha uma planta baixa, não se preocupe isso não é problema, apenas pegue uma prancheta com papel e lápis e comesse a desenhar de forma simples, observe bastante e use a sua criatividade, tire fotos para não deixar escapar nada.

Feito isso, escolha o programa que esteja mais familiarizado, existem vários, Microsoft Visio, AutoCad, CorelDraw até mesmo no Paint e Excel dá para fazer entre outros.

Um programa que eu utilizei e achei bem intuitivo, com várias ferramentas e fácil de usar, foi o Microsoft Visio Viewer, o legal desse programa que além de ele ser fácil, o mapa de risco fica bem feito e bonito.

Onde Devo Colocar o Mapa de Risco (Divulgação)

O Mapa de riscos deve ficar em local visível de preferência na entrada de cada setor para alertar as pessoas que ali trabalham ou até mesmo visitantes sobre os riscos de acidentes em cada ponto marcado com os círculos.

O objetivo final do mapa é conscientizar sobre os riscos e contribuir para eliminá-los, reduzi-los ou controlá-los.

Graficamente, isso significa a eliminação ou diminuição do tamanho/quantidade dos círculos. Também podem ser acrescentados novos círculos, por exemplo quando se começa um novo processo, se constrói uma nova seção na empresa ou se descobre perigos que não foram encontrados quando se fez o primeiro mapa.

O mapa, portanto, é dinâmico. Os círculos mudam de tamanho, desaparecem ou surgem. Ele deve ser revisado quando houver modificações importantes que alterem a representação gráfica (círculos) o aconselhável que seja refeito de ano em ano, a cada nova gestão da CIPA.

Agora que você aprendeu a como fazer um mapa de risco de forma eficaz, baixe os modelos abaixo que disponibilizamos um deles inclusive foi feito em Excel.

modelo 1 de mapa de risco em Excel
Clique e baixe o modelo 1 em Excel
modelo 2 de mapa de risco em vision
Clique e baixe o modelo 2 em vision
Modelo 3 do mapa de risco
Clique e baixe o modelo 3

Você também poderá gostar dos seguintes artigos: 

Se Gostou Curta nossa Fanpage
Se Gostou Curta nossa Fanpage

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *