O que é ergonomia

Tempo de leitura: 5 minutos

Para entendermos o que é Ergonomia, Pensando sempre no bem estar humano dentro do setor trabalhista.

Criou-se métodos que fizeram com que fosse possível a otimização do serviço.

Isso sem deixar de lado o bem estar humano.

Dessa forma, o desempenho global do sistema ligado intimamente com a otimização do bem estar.

É nisso que consiste a ergonomia.

Ela é uma disciplina científica que se liga ao entendimento das interações entre os humanos e outros elementos ou sistemas cotidianos e a máquina.

Assim, controla a aplicação de teorias, princípios, dados e métodos, que no fim, tudo ocorra em harmonia entre as partes.

O que é Ergonomia?

Ergonomia é a ciência que estuda a adaptação do trabalho ao homem, e não o contrário, adaptar o homem ao trabalho.

Ela objetiva adaptar o ambiente de trabalho o mais seguro apropriado e confortável para o homem.

Lembre-se: A máquina sempre terá que se adaptar ao homem.

noun_222063_cc (1)

As condições de trabalho, incluem aspectos relacionados ao levantamento, transporte e descarga de materiais, ao mobiliário, aos equipamentos e as condições ambientais do posto de trabalho e a própria organização do trabalho.

 

Ou seja, esses passos de planejamento, projeto e avaliação do processo como um todo.

Para garantir que tudo ocorra em perfeita sintonia e que não haja nenhum tipo de abuso das pessoas de modo a proporcionar o máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente.

Pra entendermos mais profundamente o que é Ergonomia, vamos conhecer os tipos de Ergonomia.

Tipos de Ergonomia

  • Ergonomia da Concepção

Ela acontece quando o auxílio ergonômico se faz durante a fase inicial do projeto de um determinado setor, máquina ou produto dentro de um ambiente de trabalho.

Feito dessa forma, é o mais apropriado e aconselhável, estruturando assim um melhor cenário.

Proporcionando um estudo mais profundo, investigando várias possibilidades para um cenário mais favorável ao trabalhador nos postos de trabalho.

  • Ergonomia de Correção

É desenvolvido no estudo das modificações, remodelando postos de trabalho já existente para solucionar problemas atribuído a segurança, fadiga excessiva em doença do trabalho.

Na maioria dos casos, o recurso aplicado não é plenamente satisfatório, pois demandaria custos muito elevado.

Analise Ergonômica do Trabalho

De acordo com a Norma Regulamentadora no seu item 17.1.2 que descreve:

Para avaliar a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, cabe ao empregador realizar a análise ergonômica do trabalho, devendo a mesma abordar, no mínimo, as condições de trabalho, conforme estabelecido nesta Norma Regulamentadora.

A Análise do posto de trabalho é o estudo de uma parte do sistema onde atua um operador.

Ou seja, é um conjunto constituído pelos componentes, que englobam o ambiente físico no qual o trabalhador executa sua função.

Exemplos:

  • Mobiliários
  • Ferramentas
  • Acessórios
  • Materiais
  • Produtos

Ergonomistas

Esses profissionais são os responsáveis por colocar o que está escrito na Norma Regulamentadora 17 em prática.

Assim, são eles que visam as regras como premissa para um bom desenvolvimento do trabalho, de forma a trabalhar com esse respeito imposto pela forma de manejar toda essa relação.

Então, os ergonomistas acabam contribuindo para que o planejamento, projeto e a avaliação de produtos, tarefas, postos de trabalho, sistemas e ambientes se tornem compatíveis com o que é visto como necessidade, habilidade ou limitação de quem exerce as funções.

Esses profissionais precisam ter uma abordagem holística de todo o processo que é realizado.

Isso, porque quando se trata de qualquer tipo de intervenção que venha acontecer, tanto em referencia ao cenário físico, como cognitivo, social, organizacional, ambiental e outros tantos que são explorados.

Domínios de especialização da ergonomia

Dentre os tantos setores que podem ser observados para se trabalhar com a prática da ergonomia, pode-se destacar os três principais.

Os quais podemos com a capacidade humana e suas limitações, com a percepção das pessoas e com a estrutura geral do processo.

Assim, o primeiro setor apresentado pode ser o físico. Que está relacionado com as características da anatomia humana.

Assim, tudo relacionado com as atividades físicas e o desgaste que o corpo possivelmente venha a ter por causa disso.

Postura no trabalho, manuseio de objetos, distúrbios, repetições, segurança e a saúde das pessoas estão ligados a esse cenário de observação.

O segundo ponto de estudo é a ergonomia cognitiva.

Ela faz referência aos processos que acontecem dentro da mente das pessoas.

Assim, a percepção, raciocínio, memória, resposta motora, tudo que pode vir a afetar de alguma maneira as interações humanas com os seres ou sistemas.

Assim, carga mental colocada no funcionário, o desempenho dele, o modo de tomada de decisões conta muito.

E, dentre os mais analisados, está o ponto organizacional.

No caso, ele se refere a como se estrutura os processos como um todo.

Ou seja, sua estrutura organizacional, política e processo dentro do sistema proposto.

A comunicação, projeto de trabalho, seu gerenciamento, tempo, grupo, projeto em si, cultura da organização, gestão são pontos que podem ser administrados melhor se analisados e cuidados.

Resumo do Artigo

  • O que é Ergonomia
  • Tipos de Ergonomia
  • Analise Ergonômica do Trabalho
  • Ergonomistas
  • Domínios de Especialização da Ergonomia

Esse assunto pode te interessar: O que são Riscos Ambientais?

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *