O Que É Estresse Ocupacional?

Tempo de leitura: 4 minutos

Você sabe ou já ouviu falar sobre o que é estresse ocupacional? Não? Bom, o estresse ocupacional passou a ganhar força com o aumento do capitalismo e, claramente, o aumento da demanda de trabalho. Normalmente é um nível muito alto de estresse, do qual o empregado necessita ser afastado da empresa.

 

Mas, caso você não entenda muito sobre o assunto, não se preocupe, no post de hoje estaremos dedicados a falar sobre o estresse ocupacional e outros itens que valem a pena ser mencionados perante ao tema.

Vamos lá?

O que é estresse ocupacional?

O estresse ocupacional, de forma resumida é o estresse que vem diretamente do trabalho, não importando a função ou o setor do trabalhador.

Segundo algumas pesquisas feitas por Hans Selye, o estresse ocupacional contém três etapas que valem a pena ser mencionadas aqui:

Alarme: Aqui é quando o estresse começa a dar-se início, aumentando a frequência cardíaca e a pressão arterial do indivíduo;

Resistência: Aqui o corpo tenta de alguma forma se adaptar a situação que está passando, referente a anterior, do alarme. Ele passa então a ficar mais desanimado, não consegue se manter concentrado e desenvolve instabilidade emocional, o início de uma depressão.

Estresse ocupacional

Esgotamento: Aqui o trabalhador passa a entrar em uma fase de exaustão constante, não conseguindo mais se adaptar ao ambiente, podendo desenvolver doenças, pois a sua imunidade também começa a ser baixa.

O que é estresse ocupacional?

É aqui também que a depressão se torna visível, fazendo com que a pessoa se isole do convívio social.

Uma outra característica muito comum de estresse ocupacional é a inclinação para o álcool e tabagismo.

Há também desenvolvimento de patologia como: Gastrite nervosa, ulcera, dores de cabeça, cansaço extremo, dores musculares.

O que pode desenvolver o estresse ocupacional?

O estresse ocupacional pode se derivar de diversas formas, entre elas:

  • Longas jornadas de trabalho;
  • Inadequação com o salário;
  • Má relação com os seus colegas ou superiores;
  • Pressão no ambiente de trabalho;
  • Conflitos organizacionais que podem chegar aos empregados;
  • Assédio moral;
  • Horas extras em excesso;
  • Ambientes de trabalho inadequados tais como: Ruído, falta de segurança, higiene, falta de iluminação etc.

O que pode desenvolver o estresse ocupacional

Como a empresa deve proceder quando o funcionário tem estresse ocupacional?

Quando descoberto o estresse ocupacional dentro da empresa, a corporação deve, juntamente com o setor de RH, criar alternativas para começar a ter esses problemas prevenidos, diminuindo a demanda, entre essas medidas e alternativas estão:

– Estimular as participações dos funcionários, para que eles passem a se sentirem envolvidos com a causa da empresa;

– Passar a ter uma boa comunicação com o funcionário, mostrando a ele os objetivos da empresa e adaptando a sua carga de trabalho a ela.

– Quando tratados de forma individual, é importante salientar para o funcionário um estilo de vida saudável e uma maior resistência pessoal, o que está diretamente ligado a resiliência (pessoas assertivas que conseguem superar obstáculos se levantando de novo e seguindo em frente).

– Desenvolver técnicas de relaxamento dentro das instituições, como por exemplo as ginásticas laborais, pois elas auxiliam muito na administração de pressões e exigências que são causadas pelo estresse ocupacional.

Como tratar o estresse ocupacional

Como tratar do estresse ocupacional

Existem três formas de se tratar o estresse ocupacional do funcionário.

– Você pode fazer o tratamento direto do estresse com o trabalhador;

– Tratamento das consequências que o estresse ocupacional resultou;

– Considerar o funcionário inadequado para aquele ambiente de trabalho.

Essa função normalmente se deriva do setor de RH, que devem sempre que possível fazer supervisões significativas dentro do clima organizacional.

Caso o setor se engaje a isso, facilmente será notado o nível de satisfação entre os trabalhadores para com a empresa, assim, com essas supervisões dá para se notar a satisfação do funcionário de estar ali e quais caminhos devem ser mais elaborados para melhorar o rendimento e a relação organizacional naquele setor.

Conclusão

Podemos concluir então que o processo de estresse ocupacional se deriva de várias vertentes que podem decorrer dentro da empresa, por essa razão se faz necessária a implementação de ajuda dentro dos setores de RH, que são profissionais voltados para o relacionamento das pessoas.

Assim, descobrindo o que poderia estar deixando os funcionários com um nível alto de estresse, a ajuda do setor especializado pode melhorar o ambiente empresarial, reduzindo esse tipo de dano e criando um novo método para deixar os funcionários mais satisfeitos com suas condições, claro, e que possam estar cabíveis para a instituição.

No artigo de hoje vimos o que é estresse ocupacional, como pode ser desenvolvido e como a empresa deve trata-lo, espero que tenha gostado.

Você também poderá gostar dos seguintes artigos:

Curta nossa pagina no Facebook
Curta nossa pagina no Facebook

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *